quinta-feira, 30 de outubro de 2008

A festa da moda



Polêmicas à parte, me diverti muito no Prêmio Moda Brasil. Ver tanta gente que trabalha sério e muito sendo premiada é sempre uma boa notícia. Outra, tão boa quanto, é ter um tempinho no meio dessa vida enlouquecida para vestir uma roupa bonitinha, ir a um lugar lindo - o Teatro Municipal de São Paulo - e conversar com aquelas pessoas que você gosta e admira, mas que nem sempre fazem parte do seu dia-a-dia.

Alguns momentos foram engraçados, outros emocionantes. Achei muito chic Gloria Kalil agradecer a todos que fizeram e fazem parte da equipe do Chic, vencedor na categoria web. Fina que nem ela só, Gloria voltou ao palco para receber a premiação de melhor jornalista de moda, lembrou o nome de muitos colegas de profissão, e atribuiu o fato "à antiguidade".

Engraçadíssima foi a confusão que Regina Casé fez ao trocar o nome de Dudu Bertholini por Duda Molinos. Pedi desculpas mil vezes, chamou por Dudu várias outras e disse que metade do seu closet é Neon. Regina, aliás, esbanjou bom humor, como sempre, e lembrou que se é reconhecida pela periferia, também tem seu lado "chiqueria".

Mais na categoria diversão: Duda Molino agradeceu o prêmio, mas lembrou que não fez muitos trabalhos nesse ano. Francisco Costa esbanjou seu estilo pão de queijo e dedicou o prêmio à sua mãe. Outro que deu thanks mammy foi o modelo Leo Peixoto, que, num momento "jogador de futebol", também agradeceu a Deus.

Na categoria top da noite, destaque para Wagner Moura. Além de ótimo ator, ele provou que sabe cantar (e muito), com a banda É a sua mãe. No melhor estilo rockstar, fechou a noite cantando "I don´t belong here". Muitoooo bom!

Dalma Calado também foi marcante. Linda. Algumas ausências foram sentidas: Raquel Zimmermman, que não pôde vir (ela é incrível, gente, fotografei uma capa com ela e, além de megaprofissional, ela é um doce!), e Alexandre Herchcovitch, que está no Japão. Tânia Otranto, assessora e amiga de Ale, lembrou que foi um prêmio com gostinho especial - todo mundo sabe o perrengue que ele passou com a história da I´M.

Como seria normal em uma primeira edição, alguns deslizes ocorreram. Ficou difícil saber porque cada um estava sendo premiado, especialmente, na categoria jornalista de moda, já que nenhuma matéria apareceu no telão. Uma boa idéia seria distribuir um material para os convidados, até para ficar arquivado, ao longo dos anos. As vinhetas também não estavam bacanas e nem sempre o texto dos apresentadores funcionou - mas o pior foi o nome do Dener aparecer errado várias vezes, grifado com dois ns.

Apesar de tudo, todo mundo há de concordar que foi uma noite especial para a moda brasileira. Que o prêmio venha para ficar, que os ajustes sejam feitos e que ano que vem seja ainda mais divertido!

5 comentários:

Maria disse...

re, escreve mais!!

Livia disse...

Oi Renata, tudo bem??? Você já deu uma olhadinha no site linkmoda.com? Acho que já te falei que é um site voltado para estudantes e profissionais de moda, que oferece links de moda para dar suporte a esses profissionais, inclusive o seu link também está lá. Se puder me linka também =) Beijos

patricia disse...

Ai, ai, ai.....não abandona, heim !!!!!
bjs

Marília disse...

adorei seu panorama do evento, foi como se estivesse lá.
beijos!

Não Somos Apenas Rostinhos Bonitos disse...

Adoramos saber do evento!