quarta-feira, 28 de maio de 2008

O florescer das cores



Hitoe com padrão de cerca de bambu e fonogramas, de crepe de seda branca - traje típico de verão.



Kosode com padrão de montanhas e rios da China, Yûzenzome em crepe de seda verde-claro - o branco das ondas é feito graças à técnica de Yûzenzome, que vedava por encolagem parte do tecido.



Furisode com padrão de névoa, galhos pendentes de flores de cerejeira e correnteza - veste do teatro kabuki.

Você já deve ter notado que a moda anda caída de amores pelo Oriente. Mangas largas, gola mao, estampas típicas, vide Balenciaga. Tudo com um perfuminho japonês-chinês. (Sim, porque a cultura japonesa deve muito à chinesa). O mais bacana é aprender que a moda, no Oriente, sempre foi assunto levado a sério. Fui visitar a ótima exposição O Florescer das Cores, na Pinacoteca, e saí encantada com a riqueza dos quimonos e todas as suas variações - para cada tamanho de manga há um nome específico (Hitoe, Kosode, Katabira etc), existem os de interiores e os de ocasiões formais, os com e sem forro etc etc. Para se ter uma idéia de como tudo era fashion desde tempos remotos, a estampa de cada peça determinava a estação do ano em que ela deveria ser usada. Ou seja, eles já lidevam com a idéia de coleções no período Edo, que vai do século XVII ao XIX. Outro indício de que a moda era importante em todas as castas sociais é que, se não havia revistas de moda, não faltavam publicações sobre "o" tema. É de 1666 o livro Go Hiinakata (Grandes Modelos de Quimono), espécie de revista Manequim da época, que mostrava os modelos mais desejados e a maneira de fazê-los. O desenvolvimento da indústria têxtil e das técnicas de estamparia foi fundamental para consagrar a arte dos quimonos e a moda japonesa. Crepes de seda, brocados, adamascados e veludos dividiam espaço com tie-dyes e batiks, entre outros. Em 1687, foram contabilizados 27 tipos diferentes de tingimento! E tem gente que ainda acha que tie-dye é coisa dos hippies dos anos 1970...A moda faz parte e retrata a história da humanidade (e é uma delícia viajar no tempo com ela e ver como viviam pessoas de tempos e lugares tão distantes e diferentes). Um pedacinho dela pode ser visto até o dia 22/06, aqui em São Paulo. Corre!

4 comentários:

Márcia Mesquita disse...

Nossa, fui pra SP no feriado de Tiradentes e visitei essa expo, que agora vem par ao Rio. Fiquei MARAVILHADA! que trabalhos riquíssimos, que detalhes!!!!

bjs

kinha disse...

Moda oriental ; aii que feliz (:
As minhas amigas otakus vão adorar ;P


Da uma passadinho no meu dps;

Beijoos !

(¯`·._.·[***Celina***]·._.·´¯) disse...

Nossa! adoro essa moda, os kimonos...
Sou de uma religião oriental e em alguns de nossos eventos os oficiantes usam os trajes típicos de época e eu fico babando na primeira fila, e o porte deles? são de uma elegância ímpar. As cores são lindas, tudo lindo. No dia Internacional da Mulher ganhei um lindo leque oriental, super fofo.
Adorei as imagens, parabéns.
Bjobjo

Anônimo disse...

Gostaria de saber onde comprar moda oriental infantil. caso saibam indicar meu e-mail é liviamendes@criativapersianas.com.br