sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Moda na rede

Direto da internet acompanho todos os desfiles de NY, Londres, Milão e, logo mais, Paris. Não me estresso com filas, lugares ou pessoas mal-educadas (brincadeirinha, gente, adoraria ver tudo ao vivo e a cores!). Mas, já que não estou lá, fico online, conferindo look a look, tentando decifrar as tendências e antecipar o que devemos ver logo mais, nos nossos desfiles de inverno (sempre alguma coisa acaba respingando por aqui). O resumo, por enquanto, fica assim:

NY - fiz cobertura na Elle, dá para ler tudo na edição de outubro da revista. Os destaques foram o desfile de Marc Jacobs (adoro a silhueta e as misturas) e o da Calvin Klein (acho lindo, mas mais difícil de usar). Enfim, são estéticas opostas, uma máxi, outra míni. Fiz minienquente aqui e Jacobs saiu vencedor... Teve também: muito e muito terninho (vale também paletó e blazer sobres saias, sobre vestido, sobretudo!), a volta dos brilhos de paetês, metalizados e cia, um pouquinho de xadrez (Marc Jacobs again), um perfume étnico aqui, um safári acolá. Moda bem comercial e fácil de usar - sai da passarela para a rua, do jeito que a gente gosta, mas que nem sempre faz nossos olhinhos brilhar.

Londres - Também estava comercial, por incrível que pareça. Até marcas como Giles e Vivienne Westwood Red label, que vem chic, nada punk, parecem ter se rendido ao "vamos vender tudo". Sinais dos tempos? Não podemos tomar sol, não podemos fumar, não podemos andar sem cinto de segurança... então, apertamos os cintos das roupas e enfiamos um tailleur para ornar com nossa pele branca escritório! Será que essa moda dura? Bom, até Carine Roitfeld já apareceu linda, fashion e à la secretária, com saia-lápis jeans! O que mais gostei da semana? O desfile de Christopher Kane (adorei as estampas)e da Luella, com suas ladies coloridas.

Milão - até aqui, fecho com Gianfranco Ferré, achei chic, chic, chic. Também gostei dos trenchcoats em dip-dye da Burberry (ótimos para verões chuvosos), da Jil Sander com suas melindrosas milimalistas (a alfaiataria é perfeita) e dos pijamas da Dolce & Gabbana. Da Prada, confesso, ainda não tenho opinião formada. À primeira vista, não gostei muito do festival de tecido amassado (achei meio déja vu) e de metalizados exagerados (aquele dourado não estava muito dourado?). Mas, enfim, já impliquei com o desfile de mohair e depois acabei achando lindo. Juro voltar mais tarde ao tema.

E vamos para Paris. No vôo que a nossa conexão pela rede permitir :)

4 comentários:

Luigi Torre disse...

Gianfranco Ferré foi mesmo muito chic. Foi contemporâneo e foi super fiel ao estilo dele. Muito. Só a Prada que me desapontou um pouco, mas também ainda não pensei muito sobre a coleção...

Rosana disse...

Ola Renata!

Eu tenho duvida sobre o blazer, posso usar o meu de veludo, italiano, bem acinturado, mas um pouco comprido (cobre o bumbum) sobre saia e vestido e ficar feminino?

Fê Resende disse...

que texto mais bonitinho, renata! =)

Renata Piza disse...

Oi Rosana, tenho um blazer exatamente assim, acredite, há 15 anos! Estou usando ele sobre vestidos com ar mais "seventies". Fica bem bacana. bjs