quinta-feira, 19 de fevereiro de 2009

Tendência: a não compra



Vitrine? Pode namorar à vontade!

Anna Wintour, toda-poderosa da Vogue América, diaba e musa de muita gente, disse, no The Wall Street Journal, que um look "Dubai", ostensivo, cheio de excessos, não está na moda - culpa da crise americana. Vivian Whiteman, do Ultima Moda, fez quatro posts (ótimos e um tanto quanto bravos) falando das contradições no discurso de Anna. De que lado do balcão você vai ficar não importa. O fato é que a "tendência" dessa estação parece ser "mande o seu cartão de crédito para a rehab". A dúvida é: será que pega? Infelizmente, tenho minhas dúvidas (pessoais e profissionais). Entrevistei recentemente Christian Louboutin e fiquei impressionada não só com o preço dos sapatos por aqui (R$ 5 950, mas pode apostar que muita gente vai comprar), mas com o comportamento da própria mídia em torno dele. As solas vermelhas nada mais são do que logos andando pra lá e pra cá. As desculpas para conseguir um sapatinho desses são as mais absurdas - sapatos são as novas it-bags, são as novas joias, a sola seria o suprassumo de algo bem feito. Para mim, elas são lindas sim, mas são, na verdade, uma grande sacada de marketing, que faz muita gente se jogar e perder o limite do bom senso (cá entre nós, acho alguns sapatos impossíveis de andar). Esse é só um case para ilustrar como tem muita gente aí, inclusive na imprensa de moda, que se deixa levar pela maré - para fazer parte de um mundinho, clubinho etc, todo mundo tem que ter o it-sapato, a it-bolsa, o it-óculos e a it-bijoux. E olha que eu não sou contra comprar nada - pelo contrário, até cometo meus excessos. Mas já cansei um pouco disso tudo também (principalmente do excesso, já que para algumas mulheres não basta ter um Louboutin ou uma Hermès, é preciso vários e de várias cores!) e, sinceramente, não acho legal chegar em um lugar e ver 10 mulheres com a bolsa igual -penso logo que é jabá, esses "brindes" que algumas marcas mandam para algumas pessoas "importantes". Falando em bolsas, a Louis Vuitton tem planos de abrir, ainda nesse ano, uma loja em Minas Gerais. Parece que se as vendas estão caindo na Europa e nos EUA, por aqui, a mulherada quer mesmo é aparecer com muitas Speeds na mão - outro case para se estudar. O assunto dá pano pra manga - e pro colarinho também - e não é novo - se discute sobre logos e marcas, desde que logos e marcas existem. Vamos pensar no assunto?

10 comentários:

ricardo disse...

O 'it' perdeu a força, talvez pelo excesso... Parecem ingredientes certos para o sucesso, para a atenção e inveja dos outros, mas todo mundo tem. É como se vivessemos eternamente nas corridas de Ascot, sempre com chapéus exóticos. Pode até parecer legal mas com o tempo cansa... Talvez seja consequência do excessos da mídia, da busca pelo seu lugarzinho diante dos flashes. Acho dificil este it-guarda-roupa transformar qualquer uma numa verdadeira it-girl.

Sarah Alcântara disse...

O Esnobismo sempre esteve e estará na moda. Quando vejo alguém usando Louis Vuitton e Louboutin com toda pose eu penso: como pode alguém achar chique o discurso ´eu tenho o que você não pode ter´? A coisa toda se baseia na exclusão de forma tão ofensiva... Eu vivo e sinto meu país, percebo que por isso ando cada vez mais me incluindo no grupo dos consumidores engajados.E amei o texto da Vivian!
Mas aqui,acho que não tem essa de o comércio de luxo passar por sérias crises, cair um pouco as vendas tudo bem mas daí a passar por sérias dificuldades eu duvido. Esse povo deve tirar uns 500% de lucro.

Anônimo disse...

Acho ue o brasileiro de um modo geral mata (até de fome!) para adiquirir alguns itens. Na europa, po exemplo, compr-emuito em brechós.
O comportamento por aqui ainda é muito de emgente!

Julia Fontelles disse...

Nada contra comprar um Louboutin se o dinheiro dá para isso. Sempre achei que preço é muito relativo e muitas vezes gastar R$5.000,00 para uns pode doer menos no bolso que para outros que gastam 10% disso. O que condeno é a obsessão que certas pessoas tem de passar uma imagem que não condiz com a realidade através das griffes. Dever colégio de filho e morar de aluguel para poder comprar a bolsa de corrente da Chanel...Essa postura além de louca, é perigosa, pois incentivadas pela mídia, mulheres normais agora ficam se comparando com a Victoria Beckham como se o saldo bancário de ambas fosse o mesmo, e o céu é o limite na hora de pagar essa conta!

thecatwears disse...

dorei sua análise sobre o termo "it-tem q ter". realmente, é tudo coisa que a mídia coloca pra fazer agente gastar horrores...
hihi

;*

Complemento Básico da moda. disse...

Comprar é sempre muito bom e cá pra nós, faz muito bem a nós mulheres. Mas em tempos de crise temos que ser mais cautelosas e nao inverter os valores. Pra que continuar levando uma vida que agora fica mais complicado de bancar? Já foi a época que as mulheres argumentam seus excessos devido a TPM. Hj em dia tiro o chapéu para aquelas que tem auto controle de suas necessidades supérfulas.

b0nekinh@h de p0rcel@nA disse...

ainnn a foto de Bonequinha de Luxo!!!(amooo♥)...
mas sobre o post em questao...
acho um absurdo um sapato custar R$ 5.950....caraaaaaa...quantos outros investimentos poderiam ser feitos com esse dinheiroo...claro q, como nossa amiga ai de cima (Julia Fontelles) falou, se ha dinheiro o suficiente pra isso naum tem o pq da pessoa naum gastar c isso a faz feliz, o pior sao as pessoas q NAUM tem condicoes disso e que se individam ou fazem coisa pior somente para mostrar algum status....e eh claro q a midia eh a vilã da historia...


Obs: ameiiiiiiiii seu blog!!
;**

Marcella disse...

Acho que vc é uma das pessoas mais sensatas que escreve blog de moda. As marcas viram objetos de desejo por seus produtos terem design arrojado e serem de alta qualidade a partir dai vai se criando um nome tão forte que se extrapolam nos preços. Convenhamos que só um sapato banhado a ouro pode custar quase 6mil reais! E o pior é que as pessoas pagam não apenas pensando na beleza e qualidade do produto e sim querendo mostrar para os outros que podem comprar, querem se sentir superiores, e tá aí uma atitude que não pode nem deve entrar na moda mas é sim o que muita gente faz.
Acho que mesmo a pessoa tendo todo o dinheiro do mundo e podendo comprar trezentas bolsas Louis Vutton e sapatos Louboutin ela tem que ter noção do que está fazendo, preferir comprar mais barato lá fora e usar o dinheiro economizado para ajudar em projetos sociais, tá aí uma prática que poderia virar tendência.
Eu tbm sou consumista e tbm tenho alguns objetos de desejo mas eu não tenho dinheiro para gastar desgovernadamente e acima de tudo tenho noção.

Sil Cravo disse...

Mínina, vc sabe o que fala... Muita verdade, essa escravidão fashion, muitas vezes chega a provocar crise de labirintite.
Tem "desejos sinceros"'que devem ser levados em consideração, por exemplo, o meu é a Speed30 LV e um echarpe Hermės... Pode ser que meus desejos viraram "bundinhas"(desculpas pela palavra escancarada,rsss), mas é meu desejo sincero, real... Ah, perguntarão , vai no Shopping Iguatemi e se atira no C/C em 10X e compra logo.... Nãoooooo, o "desejo sincero" tem que ser comprado na Loja da LV na Champs Elysses em Paris, com td glamour sim, é isso mesmo. Na verdade, o que me interessa é o fashionIt que agrada os meus olhos e ... Pu to e basta, hahahaha
Bjks

Joe K disse...

Ola aqui e Joseph kleyner conhecido como Joe k e quero mostra meu trabalho
Sabendo q eu não tenho faculdade de moda mas tenho conhecimentos diversos
Quero divulga meu trabalho e queria conta com sua ajuda se for posivel
Agradeço dês já pela atenção
tumblr:http://jk-jobs.tumblr.com/